A moda nos anos 20



 
Os loucos anos 20, caracterizado pela pós-guerra ( Primeira Guerra Mundial, 1914-1918), pelo avanço da ciência, prática de esportes e é claro, a era do Jazz, cinema, teatro e óperas. Vale lembrar que, durante a Primeira Guerra Mundial, os homens se alistavam nas forças armadas e com isso as mulheres precisavam estar confortáveis, já que tinham que realizar tarefas que antes era de responsabilidade deles e também estavam entrando no mercado de trabalho.





   Os espartilhos saíram de cena e as cortinas da elegância se abriram para a simplicidade e praticidade. Um pouco antes da moda dos anos loucos e felizes se instalar, surgiram as saias em forma de barril. A intenção, era fazer com que  o corpo tivesse a aparência de um cilindro. 


Já nos anos 20, os vestidos deram uma leve encurtada e tinham um formato tubular, produzido em tecidos leves. Os mais curtos do que esses da foto abaixo, eram limitados a festas noturnas onde dançavam muito Jazz e o famoso Charleston . Nessa época, as roupas se tornaram mais coloridas, com padrões e texturas. 
Além do mais, a moda se tornou acessível. Com cortes retos e simples, várias mulheres aprenderam  a costurar e produziram suas próprias roupas.



Melindrosas, assim eram chamadas aquelas que aderiram ao vestido tubular. Algumas preferiam a androgenia, uma aparência masculinizada e que disfarçavam as curvas.



      Pra ver as cores das roupas , maquiagens e afins da época só nas reproduções feitas atualmente. O que eu não reclamo, porque sou apaixonada em fotos preto e branco. 

     Como falar dessa década e não citar Coco Chanel? Gostava de tons neutros, tecidos leves e o principal: conforto. Ela foi uma das primeiras mulheres a usar calças, recusar o uso do espartilho, ter o cabelo curto. Promovendo assim a liberdade da moda feminina. 


                                                              Enquanto isso nos pés...

   Com essa parte do corpo mais visível, começaram a surgir diversificações nas meias. Eram rendadas, coloridas e sem contar que a cor preta, era símbolo de elegância. Nessa época os sapatos foram produzidos em grandes quantidades.


                                 Cabelos e maquiagem


Cabelos curtinhos e lisos, nomeado de " à la garçonne".  Destacava bastante o formato da cabeça. Quando não eram totalmente lisos, tinham ondulações com muita brilhantina para dar um aspecto molhado e bem rente a cabeça. O acessório da vez eram os chapéus cloche, que cobriam a testa.
  No quesito maquiagem, a boca em tom de marfim e com formato de coração era a sensação. Os olhos bem marcados e esfumados com cores escuras, como cinza, verde, turquesa e para dar maior destaque, contornava-se os olhos de preto e bastante rímel. 






                                             Algumas curiosidades


  • Finalmente as mulheres podiam fumar, beber e retocar a maquiagem em público.
  • Nos anos 20, surgiu o primeiro curvador de cílios ~viva~
  • A cor do pó de arroz, era puxada para tons de creme ou marfim. Um pouco mais tarde, a sensação foi o tom exato ou um levemente mais claro.
  • No blush, cores como : framboesa e rosa foram destaque. Em 1925 os tons de laranja foram bastante usados.
  •  As sobrancelhas eram raspadas e depois desenhadas com lápis. Geralmente eram finas e arredondadas.
  • Mostrar a testa estava totalmente fora de moda. Para esconde-las, valia de tudo: chapéus, lenços e franjas.
  •  Com a mudança no modo de se vestir, a venda de espartilhos despencou 2/3.



Algumas reproduções da era do Jazz









  Como as saias e os vestidos encurtaram (não muito), os religiosos condenaram em vários lugares. Dá pra acreditar que criaram leis para multar as saias/vestidos de comprimento inferior a 8 cm acima do tornozelo ? Não adiantou. As mulheres tinham conhecido a liberdade na moda.


Fontes   aqui e aqui 
Ufaaa, que post enorme heim? Deu muito trabalho, mas eu amei fazer e pesquisar.  Espero muito que vocês aprendam tanto quanto eu aprendi e que gostem.

Beijinhoooos e até o próximo post =*

You May Also Like

0 comentários